HINÁRIO

HINO NACIONAL BRASILEIRO

Ouviram do Ipiranga às margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante,
E o sol da Liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da Pátria nesse instante.

Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó Liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!

Ó Pátria amada, Idolatrada,
Salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vivido
De amor e esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
A imagem do Cruzeiro resplandece.
Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza.
Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria Amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada, Brasil!

II
Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!

Do que a terra mais garrida,
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida, no teu seio mais amores.

Ó Pàtria amada, Idolatrada,
Salve! Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro desta flâmula
– Paz no futuro e glória no passado.
Mas, se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.
Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria Amada, Brasil!

HINO À BANDEIRA

 

I
Salve, lindo pendão da esperança
Salve, símbolo augusto da paz!
Tua nobre presença à lembrança
A grandeza da Pátria nos traz.

Estribilho:
Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

II
Em teu seio formoso retratas
Este céu de puríssimo azul,
A verdura sem par destas matas,
E o esplendor do Cruzeiro do Sul…

Estribilho:
Recebe o afeto, etc..

III

Contemplando o teu vulto sagrado,
Compreendemos o nosso dever;
E o Brasil, por seus filhos amados,
Poderoso e feliz há de ser.

Estribilho:
Recebe o afeto, etc..

IV
Sobre a imensa nação brasileira,
Nos momentos de festa ou de dor,
Paira sempre, sagrada bandeira,
Pavilhão da Justiça e do Amor!

Estribilho:

Recebe o afeto, etc

HINO DA INDEPENDÊNCIA

 

I
Já podeis, da Pátria filhos,
Ver corrente a mãe gentil:
Já raiou a liberdade
No horizonte do Brasil.

Já raiou a liberdade
Já raiou a liberdade
No horizonte do Brasil.

Estribilho:
Brava gente brasileira,
Longe vá temor servil!
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil!
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.

II
Os grilhões que nos forjava
Da perfídia astuto ardil,
Houve mão mais poderosa,
Zombou deles o Brasil;
Houve mão mais poderosa
Houve mão mais poderosa
Zombou deles o Brasil.

Estribilho:
Brava gente, etc…

III
Não temais ímpías falanges
Que apresentam face hostil;
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil;
Vossos peitos, vossos braços
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.

Estribilho:
Brava gente, etc..

IV
Parabéns, ó brasileiros!
Já, com garbo juvenil,
Do universo entre as nações
Resplandece a do Brasil;
Do universo entre as nações
Do universo entre as nações
Resplandece a do Brasil!

Estribilho:
Brava gente, etc..

HINO DO PARANÁ

 

Estribilho:
Entre os astros do Cruzeiro,
És o mais belo a fulgir.
Paraná,serás luzeiro!
Avante! Para o porvir!

I
O teu fulgor de mocidade,
Terra, tem brilhos de alvorada:
Rumores de felicidade,
Canções e flores pela estrada.
Rumores de felicidade,
Canções e flores pela estrada.

Estribilho:
Entre os astros, etc..

II
Outrora, apenas panorama
De campos ermos e florestas,
Vibras, agora, a tua fama
Pelos clarins das grandes festas.
Vibras, agora, a tua fama
Pelos clarins das grandes festas.

Estribilho:
Entre os astros, etc..

III
A Glória!… A Glória!… Santuário!
Que o povo aspire e que idolatre-a:
E brilharás com brilho vário,
Estrela rutila da Pátria!
E brilharás com brilho vário,
Estrela rutila da Pátria!

Estribilho:
Entre os astros, etc..

IV
Pela vitória do mais forte,
Lutar! Lutar! Chegada é a hora,
Para o Zênite! Eis o teu norte!
Hinos e Canções Militares
Terra! Já vem rompendo a aurora!
Para o Zênite! Eis o teu norte!
Terra! Já vem rompendo a aurora!

Estribilho:
Entre os astros, etc..

CANÇÃO 10 DE AGOSTO

 

I
Polícia Militar Paranaense
De tão brava e tão nobre tradição,
Ao Brasil nossa vida pertence
E a ti servimos por brio e vocação
Que sejas como sempre esse templo
Venerado através de gerações,
Onde o civismo impera e é exemplo
Que nos prende e aquece os corações!

Coro
Salve, salve milícia querida!
Eia, avante colosso de glória!
Que prossigas pujante aguerrida,
E que brilhes para sempre na história.

II
Esta farda que com honra envergamos
Orgulhosos das missões consagradas
Representa a paz que preservamos
Nas cidades, nas matas e estradas.
Mas, se a negra presença da guerra
A unidade da Pátria ofender,
Palmo a palmo, no gládio, esta terra
Saberemos também defender!

Declamado:
Milicianos!
Se às armas
O chamado da Pátria ocorrer,
Em combate
Pela honra Do Brasil não importa morrer!

Assobiado:
Tema musical do coro.

Coro cantado:
Salve, Salve milícia querida, etc..

Declamado final:
Avante PMPR!
Hurra! Hurra! Hurra!

CANÇÃO DA ACADEMIA POLICIAL MILITAR DO GUATUPÊ
 

I
No manejo do livro e das armas
Preparamos o nosso porvir,
Que aspiramos de louros e palmas
Mas na ânsia de ao povo servir.
São benditas as frontes laureadas.

Se os lauréis que as cingem provêm
De constantes e ingentes jornadas
No trabalho que à Pátria convém!

Estribilho:
Academia
Policial Militar teus umbrais,
Quanta alegria,
Transpusemos humildes mortais!
Tu nos adestras
Nos caminhos do bem, do saber
És oficina
Que molda e que ensina
O valor e dever.
As vigas mestras,
Disciplina, trabalho e instrução,
Que a ti sustentam.
Em nós alimentam
Da vida a razão!

II
Corpos rijos e mentes saudáveis
Pulsos firmes, leais corações.
Desta escola sairemos afáveis
Mas, dispostos às duras missões!
Guatupê, Paraná, na memória
Haveremos de sempre reter
Que lutar pela ordem é glória
E a defesa da lei um dever!

Estribilho:
Academia Polícia Militar, etc..

Livros! Armas! Ordem! Fé!
Livros! Armas! Ordem! Fé!

Livros, que o saber ensinam
No dever animam
Sempre prosseguir!

Armas, que nós ostentamos
Mas que só empunhamos
Para o bem servir!

Ordem, que dá segurança
E que nos dá esperança
De venturas mil!

Fé, que neste mundo inteiro
Que dará altaneiro O nome do Brasil!
Brasil! Brasil! Brasil!

CANÇÃO DO COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR

Vamos todos perfilados, saudar, saudar
Com fé e orgulho anunciar
Do colégio da Policia Militar
Somos alunos alegres a cantar
Neste dia sublime, fagueiro,
Corações num só coração
O orgulho de ser brasileiro                      BIS
Somos filhos desta grande nação.
Meu colégio templo altaneiro
A Pátria ensinou-me a louvar
Salve, Salve escola amiga                      BIS
Salve o Colégio da Policia Militar.
Sempre a frente na ciência a na arte
Sabedoria, amor nos legou
A família amar, respeitar                         BIS
Esta escola também ensinou…

MARCHA DA CIDADE DE CURITIBA

 

I
Cidade linda e amorosa
Da terra de Guairacá.
Jardim luz, cheio de rosa
Capital do Paraná.

Pela ridente paisagem
Pela riqueza que encerra,
Curitiba tem a imagem
Dum paraiso na terra.
Curitiba tem a imagem
Dum paraiso na terra.

II
Viver n’ela é um privilégio
Que goza quem n’ela está.
Jardim luz, cheio de rosa
Capital do Paraná.

Pérola deste planalto
Toda faceira e bonita.
Na riqueza e na opulência .
Na riqueza e na opulência
Vive, resplande, palpita.

III
Subindo pela colina
Altiva sempre será.
Jardim luz, cheio de rosa
Capital do Paraná.

Salve! Cidade querida
Glória de heróis fundadores.
Curitiba, linda jóia
Feita de luz e de flores.
Curitiba, linda jóia
Feita de luz e de flores.

Cidade linda e amorosa
Da terra de Guairacá
Jardim luz, cheio de rosa
Capital do Paraná

(41) 3314-8050

  • Facebook Social Icon
  • Instagram
  • YouTube ícone social